MEU MUNDO BRECHÓ

segunda-feira, outubro 22, 2012


SARASTRO BRECHÓ traz a seção: Meu mundo Brechó que a cada mês irá trazer curiosidades sobre o assunto, através do olhar de alguém bem bacana escolhido a dedo! E para inaugurar nossa seção
Ludmila Guimarães entrevistou Sara Sampaio, dona da Boutique Jezebel, que possui inúmeras peças vintage arrematadas dos muitos brechós visitados por ela... Vamos a entrevista!

    Foto: Caroline Paternostro

Ludmila Guimarães - Tá na moda usar roupas de brechó?
Sara Sampaio - Não vejo como uma questão de estar na moda ou não. Usar roupa de brechó é uma opção valiosa que temos para construir nossa própria identidade estética, algo mais atemporal e pessoal, que vai além do que é tendência ou não. Tudo isso de uma forma econômica, única e sustentável!

Ludmila Guimarães - Qual foi o primeiro brechó que você conheceu?
Sara Sampaio - Comecei a me tornar consumidora de Brechó quando fui morar em Londres, em 2002. A princípio o que me atraiu foram os preços baixos, mas depois o estilo vintage e a exclusividade das peças.

Ludmila Guimarães - Quais as peças que mais você procura quando visita um brechó?
Sara Sampaio - Costumo comprar mais blusas, vestidos e principalmente acessórios. São peças que costumam ficar bem mesmo sem a numeração correta.

Ludmila Guimarães - Liste 3 brechós que mais gostou?
Sara Sampaio - Em São Paulo existem várias opções legais, os três que mais gosto possuem uma ótima seleção de peças - B.Luxo, A la Garçonne e Casa Juisy. As feirinhas na Benedito Calixto e no Bixiga também são ótimas e é possível fazer boas barganhas no final do dia.
Em Salvador, gosto do Sarastro Brechó que tem ótimos achados com preço super camarada.

Ludmila Guimarães - Qual a peça arrematada em um brechó que não pensa, jamais, em se desfazer?
Sara Sampaio - Na verdade foi uma peça que eu ganhei de presente, um Kimono Vintage de seda mandado por uma amiga japonesa pra mim. Não me enxergo muito vestindo, mas é uma peça especial que guardo com muito carinho e penso encontrar um lugar bem bacana para ela decorar a minha casa.

Ludmila Guimarães - Para quem nunca foi a um brechó qual conselho você daria na hora de fazer às compras?
Sara Sampaio - Identificar seu estilo como comprador. Não tem paciência para garimpar e ficar horas olhando as araras? Vá nos brechós que fazem essa seleção por você, apesar dos preços mais altos.
Se você gosta de ficar horas analisando as araras, se jogue nos bazares beneficentes, de igrejas, centros espírita, nas feiras e em qualquer brechó que encontrar pela rua, com paciência e um olhar fofado você pode encontrar verdadeiros tesouros perdidos por valores simbólicos.

Ludmila Guimarães - Você já foi a uma festa usando uma ou algumas peças de brechó?
Sara Sampaio - Sim, várias! Além das peças da minha loja, a Boutique Jezebel, hoje eu praticamente só compro roupa em Brechó. 

Ludmila Guimarães - Qual a peça de brechó que você tem vontade de encontrar neste verão para usar muito?
Sara Sampaio - Vestidos e mais vestidos!

Ludmila Guimarães - Qual a década ou décadas que você mais curte?
Sara Sampaio - Gosto muito do exagero e diversão dos anos 80! São peças que me atraem, mesmo não tendo isso em mente quando vou as compras.

Ludmila Guimarães - Qual a dica para os homens e mulheres que nunca foram a um brechó em Salvador por falta de informação?
Sara Sampaio - Para deixar o preconceito de lado e começar a enxergar esse mercado de roupas e objetos de segunda mão como uma forma de consumo consciente, exclusivo e financeiramente atrativo.

Amamos a entrevista Sara Sampaio!

You Might Also Like

0 comentários